, , ,

Dicas: Como reduzir as Cólicas Menstruais

22 de dez de 2010

Se não bastasse a irritação e o desconforto durante a TPM, todo mês um grupo de mulheres também sente dores pélvicas, no baixo ventre, chamada de cólica menstrual (dismenorreia). Estudos mostram que ela atinge 65% das mulheres brasileiras e causa a redução da produtividade profissional em 70% delas.

 

Muitas dessas mulheres não sentem apenas dores, mas também ficam mais cansadas, tem enjoos, dores de cabeça, diarreia e vômitos.

 

Segundo explica Cleverton Spautz, ginecologista da Paraná Clínicas Planos de Saúde Empresariais, cólicas mais intensas geralmente provocam outros males. Em muitos casos ela estimula o enjoo e a diarreia, pois o trânsito intestinal aumenta. "Quando esses sintomas tornam-se constantes é necessária uma avaliação mais precisa, pois a dor forte acompanhada desses sintomas pode sinalizar outras doenças, principalmente a Endometriose", explica. Cólicas fortes ainda indicam alterações no útero e ovário, miomas, inflamações e cistos.

 

"Quando a dor é suportável, acontece só nos primeiros dias da menstruação e vai embora com analgésicos não há porque se preocupar", aponta Spautz. O próprio anticoncepcional também é um bom remédio para o alívio das cólicas. A razão é simples. Elas acontecem porque há a ovulação e o útero se comprime para evitar uma perda muito grande de sangue. Segundo o ginecologista, como a pílula impede que a mulher ovule, por consequência, as dores diminuem.

Outra forma de amenizar os incômodos é através de bolsas de água quente. O método caseiro, e bastante antigo, é eficaz sim, segundo Spautz. "Da mesma maneira que traz conforto como um trauma, também ocorre com as dores pélvicas. O calor relaxa os músculos e dilata os vasos capilares, assim é possível se sentir melhor", acrescenta.

 

A produção de calor através de massagens, também é uma ótima maneira de se livrar desse terrível incômodo. Fora isso, você também se sente melhor caso tenha além das cólicas, outros sintomas durante a TPM e menstruação. Quem costuma praticar exercícios físicos também leva vantagem. Além de você produzir endorfina, o que traz sensação de bem estar, o efeito do exercício é de também dilatar os vasos, assim o sangue circula melhor e não há a contração do útero.

 

Há mulheres que preferem usar chás e fitoterápicos, mas nem sempre eles são uma forma eficaz de aliviar as dores. "Ainda não temos um estudo de peso, feito com uma boa parcela de mulheres, que comprove os efeitos deles. Lembrando que a automedicação com Corticoides e anti-inflamatórios mais potentes traz vários efeitos colaterais", destaca o ginecologista.

 

Também, não há alguma comprovação científica sobre os benefícios de certos alimentos para reduzir os sintomas das cólicas. Entretanto, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Ciências e Tecnologia da Jordânia revela que o consumo de leite e derivados pode ajudar.Incluir na alimentação o feijão, a soja, a lentilha e a ervilha, além de vegetais de folhas verde-escuras (agrião, espinafre, rúcula entre outros), todos ricos em magnésio, serve apenas como uma forma de prevenção para as cólicas e outros tipos sintomas durante a TPM e na própria menstruação.

 

Por: Juliana Lopes

Veja também

0 comentários

Participe do blog deixando o seu comentário!